Sábado, 15 de junho de 2024 - Email: [email protected]




Quando a distorção da realidade se torna doença

De ciúmes a pensamentos de perseguição



- Advertisement -
Quando a distorção da realidade se torna doença –

Um delírio é basicamente uma falsa crença de que algo é real, apesar de evidências irrefutáveis do contrário. Os delírios podem ser um sintoma de uma série de problemas de saúde mental, mas é possível tê-los como o único sintoma. Quando isso acontece, a pessoa pode estar sofrendo de um tipo de doença mental chamada transtorno delirante. O transtorno delirante pode ser dividido em diferentes tipos, incluindo ciúme (aqueles que acreditam que seu parceiro está traindo-os) e de perseguição (aqueles que têm uma crença paranoica de que alguém quer fazer mal a eles), para citar alguns.

Nesta galeria, nos aprofundamos nos diferentes tipos de transtorno delirante, bem como nas possíveis causas e tratamentos. Clique para saber tudo sobre o assunto.

Delírios bizarros e não bizarros –
Pessoas que sofrem desse tipo de transtorno psicótico podem sofrer de delírios bizarros ou não bizarros. Delírios bizarros são aqueles que são claramente implausíveis e que praticamente ninguém acredita ser verdade. Um exemplo seria alguém acreditar que seus órgãos foram substituídos (sem qualquer evidência de intervenção cirúrgica).
Tipos de transtorno delirante: Erotomania –
As pessoas que sofrem de erotomania muitas vezes acreditam que uma pessoa (muitas vezes uma pessoa famosa) está apaixonada por elas. Alguns stalkers de celebridades sofrem de delírio de erotomania.
Tipos de transtorno delirante: Grandiosidade –
As pessoas que sofrem desse tipo de transtorno delirante acreditam que seus talentos ou percepções excepcionais não são reconhecidos. Elas têm um senso exagerado de poder, autoestima, identidade ou conhecimento. Elas também podem acreditar que têm um relacionamento especial com alguém famoso ou com uma entidade como Deus.
Tipos de transtorno delirante: Ciúme –
Pessoas que sofrem desse tipo de transtorno delirante acreditam que seu parceiro é infiel, apesar da falta de evidências.
Tipos de transtorno delirante: Perseguição –
Aqueles com delírios persecutórios acreditam que há alguém espionando-os, que estão sendo seguidos, maltratados ou que alguém está tentando prejudicá-los.
Tipos de transtorno delirante: Somatização –
As pessoas que sofrem desse tipo de transtorno delirante acreditam que há algo médica, física ou biologicamente errado com elas. Isso pode incluir uma condição médica, mau cheiro, parasitas ou até mesmo insetos rastejando sobre ou sob a pele.
Tipos de transtorno delirante: Mistura –
É quando uma pessoa sofre de mais de um tipo de delírio. E nenhum é dominante o suficiente para ser classificado como um dos citados acima.
A diferença entre transtorno delirante e esquizofrenia –
Ao contrário da esquizofrenia, que é um espectro de condições que inclui sintomas psicóticos, o único sintoma do transtorno delirante são os próprios delírios.
A diferença entre transtorno delirante e esquizofrenia –
Além disso, a esquizofrenia pode afetar a vida diária de uma pessoa, pois os sintomas podem incluir fala ou comportamento desorganizados, enquanto aqueles que sofrem de transtorno delirante geralmente não têm seu funcionamento diário prejudicado por seus delírios.
Quem está em risco? –
O transtorno delirante afeta principalmente aqueles nas fases intermediárias e tardias da vida, com idade média em torno de 40 anos.
Quem está em risco? –
A doença acomete homens e mulheres. Os homens são mais propensos a sofrer dos tipos relacionados à perseguição e ao ciúme. As mulheres, porém, são mais afetadas pelo tipo erotomaniano.
Quem está em risco? –
O isolamento social tende a desempenhar um papel no aparecimento do transtorno delirante. Isso inclui pessoas que sofrem de deficiência visual ou surdez, imigrantes que tem problemas com o idioma de onde estão e populações idosas que tendem a ser mais isoladas.
Sinais e sintomas –
Outros sinais incluem uma tendência a interpretar comportamentos aparentemente inofensivos como ameaçadores. Pessoas que sofrem de transtornos delirantes podem enxergar comentários e eventos benignos como suspeitos e até hostis.
O que causa o transtorno delirante? –
Não é possível identificar uma causa específica para o transtorno delirante. Há, no entanto, fatores que podem contribuir para o seu desenvolvimento. Vamos analisá-los.
Causas: Fatores biológicos –
É possível que algumas anormalidades em regiões específicas do cérebro estejam ligadas ao desenvolvimento do transtorno delirante. Um desequilíbrio em certas substâncias químicas do cérebro também pode desempenhar um papel na doença.


Últimas Notícias





Veja outras notícias aqui ▼
error: Conteúdo protegido