Quarta-feira, 17 de abril de 2024 - Email: [email protected]




Índice de Preços ao Consumidor Semanal sobe 0,1% na quarta quadrissemana de março, aponta FGV

IPC-S desacelerou em relação ao observado na semana imediatamente anterior, com destaque para o grupo de Transportes



- Advertisement -
ìndice que mede variação do custo de vida subiu no final de março Foto: Freepik

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu 0,1% na quarta quadrissemana de março, de acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador — que mede semanalmente a variação do custo de vida para famílias com renda entre 1 e 33 salários mínimos mensais — acumula alta de 2,93% nos últimos 12 meses.

De acordo com a FGV, seis das oito classes de despesa que compõem o índice registraram decréscimo em suas taxas de variação. O grupo de Transportes foi aquele que mais contribuiu para o resultado, uma vez que a taxa de variação passou de 0,5% na terceira quadrissemana (levantamento imediatamente anterior) para 0,21% na quarta quadrissemana de março. Destaque para o comportamento da gasolina, cujo preço variou 0,35%, ante 1,23% na edição anterior.

Os grupos de Educação, Leitura e Recreação (- 2% para – 2,22%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,44% para 0,32%), Alimentação (0,67% para 0,56%), Comunicação (- 0,08% para – 0,31%) e Vestuário (0,07% para – 0,03%) foram os outros que também registraram queda em suas taxas de variação.

Recorte mais específico a partir de alguns itens mostra que a passagem aérea caiu ainda mais. De 10,9% de queda na terceira quadrissemana para 12,03% na quarta. Itens como artigos de higiene e cuidado pessoal (0,81% para 0,40%), frutas (4,57% para 3,38%), combo de telefonia, internet e TV por assinatura (- 0,1% para – 0,46%) e serviços de confecção (0% para – 1,58%) também desaceleraram.

Por outro lado, os grupos Habitação (0,47% para 0,53%) e Despesas Diversas (0,41% para 0,42%) registraram alta em suas taxas de variação, com destaque aceleração no preço da tarifa de eletricidade residencial (- 0,37% para 0,35%) e do conserto de bicicleta (0,1% para 0,49%).

Fonte: Brasil 61



Últimas Notícias





Veja outras notícias aqui ▼